Warning: mysql_connect(): Headers and client library minor version mismatch. Headers:50547 Library:100035 in /home/aplako/contas/quatro/samuelbastos.com/www/Lib/Database/connection.php on line 16 Samuel Bastos | Arquivo | Informação das Obras

Samuel Bastos

Arquivo

 

"O Oboé na música Portuguesa do século XX e XXI"

Este trabalho foi realizado no âmbito da Tese de Mestrado de Samuel Bastos na Zürcher Hochschule der Künste em 2011

 

Comentários sobre algumas obras do Repertório de oboé em Portugal.

 

Toda esta pesquisa foi feita de perto com os compositores e os oboístas Portugueses que tive a oportunidade de contactar. Aqui podemos ver o ano de composição, o local/ano de estreia, a quem foi dedicada e quem a estreou. Como podem perceber não estão todas as obras que mais à frente poderão ver na lista de repertório, estão aquelas que no meu entender são as mais relevantes e as que consegui obter todas as informações.

 

“Melodia de Pastor para Oboé” é uma peça a solo para cena teatral de 1911 para uma peça de teatro de Affonso Lopes Vieira chamada “Rosas Bravas”. Esta pequena peça de carácter Pastoril foi escrita pelo compositor Thomás Borba.

 

“Sonatina de Oboé” composta por Maria de Lourdes Martins em 1950 e estreada no mesmo ano pelo Oboísta José Santos Pinto acompanhado pela própria compositora ao Piano no Conservatório Nacional de Lisboa

 

“Sonata” composta pelo oboísta e compositor José Santos Pinto em 1953, esta obra mais tarde vai ser transcrita e orquestrada para uma versão com Orquestra.

 

“Canção Estocástica para Oboé” composta por José Andrade e José Abreu em 1983 para o Concurso Nacional de Música organizado pelo Conservatório de Música de Braga. Estreada pelos candidatos do Concurso.

 

“Concerto de Outono” composta por Jorge Peixinho em 1983, foi-lhe sugerida em 1982 pelo Oboísta e compositor Uruguaio León Biriotti, em Buenos Aires. Estreada em Portugal pelo mesmo oboísta em 1984 no 8º Encontro Gulbenkian de Música Contemporânea acompanhado pela Orquestra Gulbenkian sob a direcção de Luca Pfaff. Mais tarde em 2006 voltou a ser tocada pelo mesmo oboísta e a mesma Orquestra mas desta vez dirigida por Álvaro Salazar no 20º Encontro Gulbenkian de Música Contemporânea.

 

“Généalogies” composta por Vergílio de Melo em 1991 e estreada na integra em 1998 pelo Oboísta Ricardo Lopes na Culturgest em Lisboa

 

“Suite Antiga” composta por Jorge Salgueiro em 1991 dividida em cinco partes: abertura, dança, intermezzo, ária e final. É marcada pela transparência e principalmente por um lirismo que ainda hoje parece inspirado e capaz de iludir. A obra foi estreada pelo oboísta Paulo Sedas e pela pianista Teresa Cabica no ano em que foi escrita.

 

“Coda” composta por Sérgio Azevedo para Corne Inglês solista, viola, contrabaixo e piano entre Junho e Setembro de 1997. A relativa excentricidade instrumental da peça deve-se apenas a ter sido composta e dedicada aos membros do “Opus ensemble”. Esta obra foi laureada com o Prémio Lopes-Graça em 1997.

 

“Tês Peças Atlânticas” composta por Eurico Carrapatoso em 1999 e estreada no mesmo ano a 15 de Maio de 1999 num concerto ao vivo e transmitido em directo pela Antena 2, o Oboísta foi Lopes da Cruz acompanhado pela Pianista Gabriela Canavilhas.

 

“Trois Pièces d´Hommage” composta por Luís Carvalho em 1993-1998 tendo sido revista em 2000.Dividida em 3 Andamentos o 1º”Romance”, …d´hommage à Copland, o 2º “Elegie”, …d´hommage à Lutoslawski e o 3º “Lied”, …d´hommage à Schumann. Esta obra pode ser também tocada por diferentes instrumentos: Flauta Alto, Oboé d´Amore, Clarinete em Lá e Saxofone Soprano. A primeira (incompleta) audição foi a 1 de Outubro de 1997 pelo próprio compositor Luís Carvalho no Clarinete e o Pianista Rui Pinheiro. A primeira audição da última revisão foi a 1 de Nobembro de 2000 no Conservatório de Música do Porto também pelo próprio compositor e a Marian Pivka no piano. Esta obra obrigatória para o escalão B de Clarinete no último concurso PaçosPremium'2010.

A versão para oboé d´Amor foi estreada a 10 de Fevereiro 2012 no Clube Literário do Porto, pelo oboísta Samuel Bastos.

 

“Sequenza Ultima” composta por Sérgio Azevedo em 2001 e estreada a 12/04/2004 pelo Oboísta Aldo Salvetti (a quem foi dedicada) acompanhado pela OrchestrUtopica sob a direcção do maestro Cesário Costa no Grande Auditório da Culturgest em Lisboa.

 

“Lacrimae” composta por Ch.Bochmann em 2001 e estreada em 2009 pelo Oboísta Nelson Alves acompanhado pelo Grupo de Música Contemporânea de Lisboa sob a direcção de Pedro Amaral no Instituto Franco Português.

 

“La Folie de Lissabon” foi composta em dois momentos em 2002, o primeiro, é o prólogo, ou introdução, que não tem mais que pouco mais que um minuto, e que foi composta na presença do oboísta François Leleux, numa conversa entre o compositor (Daniel Schvetz e o François), num bar de Lisboa, foi tocado como extra, num concerto da Orquestra Metropolitana de Lisboa. A outra parte da obra, já corresponde a uma obra de uma certa envergadura, e que fora composto no mês a seguir e que foi também tocada por François Leleux.

 

“Sete acontecimentos” composta por Pedro Junqueira Maia em 2004 e estreada e gravada em 2005 pelo Oboísta Nelson Alves.

 

“não sei…” composta por Sofia Rocha em 2004 e estreada a 17/06/2004 pelo Oboísta Samuel Bastos (a quem foi dedicada) no Grande Auditório do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga e em 2005 no evento “Peças Frescas” no Teatro São Luiz em Lisboa.

 

“Cinco Peças de Carácter” encomenda da Associação Ricercare / Sinfonietta de Lisboa composta por Eurico Carrapatoso entre Setembro de 2004 e Janeiro de 2005, estreada a 24 de Junho de 2005 na sala da Sociedade de Geografia em Lisboa, tendo sido intérpretes o Oboísta Pedro Ribeiro acompanhado pela Sinfonietta de Lisboa sob a direcção de Vasco Azevedo. Gravado para a editora NUMERICA em Novembro de 2005, pelo mesmo oboísta e a Orquestra do Algarve sob a direcção de Osvaldo Ferreira.

 

“Abstract” composta por Pedro Amaral em 2006 e estreada no mesmo ano pelo Oboísta José Fernando Silva no Musica Festival em Strasbourg em França. Esta obra foi também tocada em Paris (Théâtre des Bouffes du Nord 2006), Porto (Casa da Música 2006), Norrköping na Suécia em 2007 e em Viena de Áustria (Wien modern 2007). Dedicada a Pierre C. e encomendada pela Casa da Música.

 

“Apolescencia” composta por A na Seara em 2006. Obra encomendada pela Antena 2 /RDP, para a edição 2007 do “Prémio Jovens Músicos”. Estreada por todos os concorrentes do concurso no Auditório do Museu Serralves no Porto no dia 17 de Setembro de 2007. 

 

 “adE” composta por Paulo Ferreira Lopes em 2008 e estreada pelo Oboísta Aldo Salvetti (a quem foi dedicada) no mesmo ano no Centro Cultural de Belém em Lisboa no evento Música Portuguesa Hoje.

 

“Concerto para oboé e Orquestra de Cordas” composto por António Victorino D´Almeida em 2004, gravado e editado em 2009. Oboista: Pedro Ribeiro acompanhado pela Orquestra do Algarve sob a direcção de Osvaldo Ferreira. 

 

“Nayaka” composta por Sérgio Mota em 2009 e estreada no mesmo ano pelo Oboísta Ricardo Lopes no Auditório da universidade de Aveiro.

 

“Universus” composta por João Filipe Ferreira no âmbito da disciplina de Composição Individual do curso de Composição da ESMAE no ano lectivo 2008/2009.Foi estreada no Teatro S. Luiz no dia 4 de Maio de 2010 no evento “Peças Frescas” por dois alunos da Academia Nacional Superior de Orquestra.

 

“Pastoral” composta por Daniel Moreira entre Novembro e Dezembro de 2009. Obra encomendada pela Antena 2 /RDP, para a edição 2010 do “Prémio Jovens Músicos”. Estreada por todos os concorrentes do concurso na Sala 2 da Casa da Musica no Porto no dia 26 de Julho de 2010 

 

“In Neustadtgasse” composta por Tiago Coimbra em 2009 e dedicada ao seu colega de curso o Oboísta Samuel Bastos, “Neustadtgasse” é o nome de uma Rua na Cidade de Winterthur (Cantão Zurique) na Suiça onde viveram juntos durante 2 anos.

Foi estreada a 10 de Fevereiro 2012 no Clube Literário do Porto, pelo oboísta Samuel Bastos.

 

"TI" composta por Tiago Coimbra (um dos únicos Oboístas Portugueses que escreve para oboé) em 2010, dedicada a Thomas Indermühle (seu actual professor) e estreada a 20 Abril 2010 na Kleiner Saal da Zürcher Hochschule der Künste (Suiça) por ele próprio

 

“…e murmurem vossas bocas” obra para oboé solo composta por Andreia Pinto-Correia em 2010 e estreada a 10 de Maio de 2011 no Jordan Hall em Boston nos Estados Unidas da América pela oboísta Amanda Hardy.

 

“Bergerettes I” obra para oboé solo composta em 2010 por Sérgio Azevedo estreada a 21 de Julho no Auditório de Miranda do Douro - Miranda do Douro
no Festival Miranda Ensemble 2011 pelo oboísta Tiago Coimbra.

 

“Duas Miniaturas para Joana” obra para oboé solo composta por Sérgio Azevedo estreada a 4 de Fevereiro 2012 no Clube Literário do Porto, pelo oboísta Tiago Coimbra a quem é dedicada a obra.

 

 

 

 

 

    • Jan
    • Fev
    • Mar
    • Abr
    • Mai
    • Jun
    • Jul
    • Ago
    • Set
    • Out
    • Nov
    • Dez
    /2018
Agenda